jornal-campista-1-1536x688

‘Cilada’, ‘Dança da Vassoura’ e hits do Molejão que marcaram era

Vocalista morreu nesta sexta (26). Primeiro hit do Molejo foi 'Caçamba', mas cantor também escreveu músicas para outros, como 'Cohab city', do Negritude Junior

Foto: Divulgação.

Anderson, vocalista do grupo de pagode Molejo, sucesso na década de 1990, morreu nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pela família.(Leia mais abaixo)

 

Anderson, além de vocalista, tocava cavaquinho na banda criada ainda nos anos de 1980. No Ecad, há 118 composições assinadas por ele, como o sucesso “Dança da Vassoura” e “Garoto Zona Sul”. Ele também assinou “Cohab City”, grande hit do Negritude Junior, do refrão “Vai ficar legal, pagode na Cohab, no maior astral / Bem em frente a lanchonete / Sambando e fazendo um grande carnaval”.(Leia mais abaixo)

 

O primeiro grande hit foi “Caçamba”, do primeiro álbum deles, “Grupo Molejo”, lançado em 1993.(Leia mais abaixo)

 

Depois, apareceu “Paparico”, do “Grupo Molejo – Vol. 2”, em 1995, e, no ano seguinte, a faixa “Cilada”, com o refrão “não era amor, era cilada, cilada, cilada…”, do disco “Não quero saber de Tititi”. Deste, também saiu “Clínica geral”.(Leia mais abaixo)

 

Anderson e o Molejo conquistaram também o público infantil com o álbum seguinte, “Brincadeira de criança”, de 1997. Dele, saíram “Brincadeira de criança” e “Dança da Vassoura”, além das interjeições convocando o companheiro de grupo, Andrezinho.(Leia mais abaixo)

 

Depois, o Molejo ampliou a sonoridade ao apostar no samba rock, em “Samba rock do Molejão”, de 1998.(Leia mais abaixo)

 

Em 2016, o grupo caiu nas graças do público mais jovem e descolado, com memes na internet e comparações com artistas como Lady Gaga. A repercussão incentivou a banda a gravar um novo álbum, o “Molejo Club”.

 

Fonte: G1

Relacionados